3 notas sobre a morte de David Bowie

O que eu trouxe na bagagem da Colômbia

A(s) pergunta(s) que eu não fiz para Steve Aoki

31 de jan de 2013



Mais uma camisa dos Beatles para querer ter na coleção: os fab four estampam algumas das camisetas criadas para promover a edição 2013 do Red Nose Day, mega-evento beneficente que arrecada fundos para a organização britânica Comic Relief, que ajuda pessoas em situação de vulnerabilidade social na Inglaterra e na África.

A autora das estampas é Stella McCartney, que já havia usado imagens da banda do papai Macca para camisetas da edição de 2009 do projeto. Para 2013, Stella escolheu uma foto tirada pela banda em abril de 1969, à época das primeiras sessões para o derradeiro "Abbey Road". Quatro anos atrás, a estilista havia usado uma das imagens registradas na festa  de lançamento de "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band". Além dos Beatles, Marilyn Monroe e o comediante britânico Tommy Cooper também tiveram seus rostos usados para promover a causa neste ano.


30 de jan de 2013


"Suit & Tie", primeiro single de Justin Timberlake em sete anos, lançado nesta semana, não é uma referência (nada) gratuita a elementos do vestuários masculino (terno e gravata). Do início ao fim da música, do clipe e do processo de produção por trás dele, JT inventa (e resgata) moda sem parar.

Em uma apuração extra-oficial, este blog contou pelo menos dez closes nos pés do moço. Seria um exagero focar nessa parte do figurino não fosse para jogar os holofotes nos sapatos pretos com as meias brancas em evidência, mesmo estilo que marcou o visual de Michael Jackson (uma referência clara para Justin) no início dos anos 1990.

O que também ganha close no vídeo é a marca da gravata usada pelo cantor: Tom Ford. Mais que merchandasing explícito, é um prenúncio do que ainda está por vir. Em parceria com a marca, Justin vai produzir uma linha de peças masculinas, que vão de sapatos de couros a abotoaduras, passando, claro, por ternos e gravatas. Para fechar contrato, tudo o que Justin veste no clipe e nos eventos que envolvem a divulgação do novo trabalho, tem a assinatura de Tom Ford.


Por último, mas não menos importante, o primeiro clipe de Justin depois de um longuíssimo inverno vem sob o selo de "lyric video". Um vídeo acompanhado da letra da música, uma sacada cujo resultado ficou bem descoladinho, mas que, assim como as meias brancas, resgata uma referência passada, lá dos idos de 1965: "Subterranean Homesick Blues", de Bob Dylan, provavelmente o primeiro "lyric video" da história, ainda que sem querer.



29 de jan de 2013



Mal recuperava-se do affair Jack Endino (que fez uma crítica em seu perfil no Facebook às bandas brasileiras que cantam em inglês), a indielândia que habita as redes sociais se deparou com outra polêmica: o novo single dos Strokes, "One Way Trigger". Não bastasse o falsete agudíssimo de Julian Casablancas, a música tem elementos cuja sonoridade remete aos games de 8 bits, aos anos 80 e ao nosso tecnobrega. Enfim, uma faixa a algumas milhas de distância do universo strokiano - "algumas" porque, lá no fundo, dá pra ouvir aquela guitarrinha que só o Mammond Jr. sabe fazer. O fato é que geral fez cara de quem ouviu e não gostou. E eu fiz cara de quem não entendeu tanto espanto e cara de nojinho. Por quê?

1)Desde o "First Impressions" que o Strokes vem virando um rascunho de si mesmo, com uma faixa boazinha aqui ou acolá, mas nada que se aproxime daquele espasmo garageiro do "Is This It". Ver a banda tomar um novo rumo - ainda que misterioso, é mais confortável que o sacrifício de vê-la tentar fazer algo que já não consegue fazer tão bem quanto antes

2)Julian adora um sonzinho à la 80's e mostrou isso em seu disco solo "Phrazes For The Young". Os primeiros sons que se ouve ao dar o play em "Angles" é algo muito semelhante ao que se ouve na faixa nova.  Enfim, a banda já tinha colocado um pé nesse universo, o que não dá vazão a reações tão surpresas

3)A música nova lembra tecnobrega, lembra Gaby Amarantos (que já prometeu fazer uma versão, à sua moda, alguma música da banda), lembra os mash ups do DJ Cremoso. Sem que antes a banda se pronuncie a respeito, não dá pra saber se isso tudo é uma grande coincidência (afinal, o tecnobrega, como bom filho do Brasil, se alimenta de elementos próprios, mas também daqueles além-mar, que estão à disposição de criadores em outros cantos do mundo) ou se os Strokes estão flertando intencionalmente com o ritmo nacional. Mas essa dinâmica toda é muito mais rica e divertida que o apego à banda. Vamos esperar menos e curtir mais. This is It é ótimo, um discos que mais ouvi na minha adolescência, mas é passado.


"Passando no estúdio rapidinho para dar Bj nos meus amados fãs", dizia a legenda da foto

A cantora sertaneja Roberta Miranda, usuária assídua do Instagram, publicou hoje em seu perfil uma foto sua usando uma camiseta dos Beatles. Pode não parecer muito óbvia a associação entre a cantora e os fab four, mas Roberta demonstra ser fã dos ingleses. Em 2004, ela foi fotografada escrevendo uma mensagem nos muros do estúdio de Abbey Road, repetindo o gesto de milhares de fãs da banda que têm a oportunidade de passar pelo local.

 "Deixando uma homenagem para os Beatles em frente à gravadora Abbey Road", diz a legenda no site da cantora



21 de jan de 2013

Elton John vem aí

Em anos mais recentes, começou a cair em desuso a ladainha segundo a qual BH está fora da rota de atrações internacionais que excursionam pelo Brasil. Ok, o volume de shows gringos que chegam até aqui ainda passa longe do que se vê em SP e no Rio (e até em Porto Alegre, recentemente), mas não dá para manter a mesma intensidade de reclamação de tempos passados depois de um ano em que Minas viu Morrissey, Robert Plant, Jon Anderson, Demi Lovato, Joe Cocker e Alanis, só para citar os que me ocorrem na memória agora (2010 e 2011 também renderiam uma lista se não longa, ao menos interessante, com Ringo Starr, Rihanna e Guns no meio). O que ainda nos falta, certamente, é ter acesso aos GRANDES show internacionais.

Impossível saber o que será de 2013, mas os primeiros sinais não desanimam. Até o momento, BH soma cinco shows gringos agendados, sendo quatro em março (abaixo), e, finalmente, o Mineirão entra novamente no jogo para disputar mega-shows que porventura passem pelo país. Quem puxa a fila é Elton John, no dia 9/3, e a Minas Arena, administradora do estádio, garante que pelo menos mais quatro apresentações estão para acontecer por lá este ano - produtores locais me afirmaram o mesmo nesta reportagem que fiz no fim de 2012. Dentre essas possibilidades, assegura a boatolândia, está um certo inglês de Liverpool que um dia tocou naquela banda que bagunçou o mundo nos anos 1960.

Só para refrescar a memória, o Mineirão recebeu shows internacionais pela última vez há sete anos, em 2006, quando o Black Eyed Peas e o New Order se apresentaram no extinto Pop Rock Brasil. Antes disso, tivemos Kiss, em 1983. Que o já histórico encalhe de ingressos de Lady Gaga e Madonna sirva para que produtores enxerguem público fora do eixo Rio-SP. Que essa pasmaceira, enfim, termine.

DJ Tiësto
2/02 (sábado), 16h. Entre R$160 e R$440. Expominas (Avenida Amazonas, 6030, Gameleira). www.centraldoseventos.com.br

Jonas Brothers
8/03 (sexta), 21h30. Entre R$220 e R$280. Chevrolet Hall (Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi). www.chevrolethall.com.br

Elton John
9/03 (sábado), 22h. Entre R$100 e R$700. Mineirão (Avenida Antônio Abrahão Caram, 1001). www.livepass.com.br

Ian Anderson
15/03 (sexta), 21h. Entre R$100 e R$300. Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1537). www.palaciodasartes.com.br

Tim Reynolds, guitarrista da Dave Matthews Band, também vem ao país e passa por BH em março, conforme antecipou José Norbert Flesch. Só falta definir datas e locais.

13 de jan de 2013

'Cês achavam mesmo que eu tinha parado? Aposentei não, uai'

Eternamente assegurado como o camaleão do rock, David Bowie talvez jamais nos levaria a imaginar que uma das facetas que poderia vir a assumir em sua condição mutante seria a do mineiro come quieto. Pois foi o que ele provou ser neste início de 2013.

Declarado aposentado por seu biógrafo Paul Trynka, em 2011, e vítima de boatos segundo os quais estaria sofrendo de uma doença terminal, ele surpreendeu o mundo da música ao anunciar, de uma só vez, música, clipe e disco novos - este último com a lista de faixas completa e data de lançamento que já está quase aí: 8 de março. "Where Are We Now", o single, e "The Next Day", o álbum, são o primeiro material inédito de Bowie em uma década.

Mesmo descontados esses boatos nunca confirmados pelo próprio, quem apostaria que ele, que leva hoje uma vida reclusa em Nova York, estava na ativa? Em tempos de paparazzi, redes sociais, informação em tempo real e o já clichê do vazamento de lançamentos musicais, é mais impressionante ainda imaginar que Bowie já trabalhava há algum tempo em material novo e nenhuma palavra a respeito atravessou as paredes do estúdio. Come quieto nível avançado II. Só falta falar uai.

O efeito surpresa e o entusiasmo consequente, dados todos esses fatores, se converteram em bons resultados no mercado: o single liderou a lista de downloads no iTunes na semana de lançamento e garantiu um sexto lugar na parada britânica, feito que o músico não atingia há duas décadas. O disco novo, ainda em pré-venda, foi líder na versão brasileira do iTunes. Ouça a música nova:



 Leia este e outros posts no Meu Segundo Caderno.

11 de jan de 2013


Lemmy e seu Motorhead, apesar da postura casca-grossa, se renderam à moda, mas em nome da causa rocker. A banda lançou uma linha de headphones - recentemente alçados a acessórios de moda. Dá até para sair por aí pagando de poser, mas a intenção primeira dos aparelhos lançados pela banda é otimizar a experiência de quem ouve rock pesado. A tecnologia dos fones evidencia os sons médios, mais comuns no heavy metal. Há nove modelos diferentes, sendo três headphones (entre US$99 e US$129) e seis earphones (entre US$49 e US$59). Saiba mais aqui.



O Motorhead chega no rastro de outros artistas. Reis do merchandising, os caras pintada do Kiss lançaram um modelo com a logo da banda ainda em 2010. Em sites gringos, dá para achar por US$55.


Os mais famosos headphones atrelados a um nome da música, no entanto, são os da linha Beats Studio, lançada por Dr. Dre em 2011. Bonitos por fora, prometem isolamento acústico por dentro. No Brasil, os preços ultrapassam a casa dos R$1.500.


5 de jan de 2013

"Channel Orange", do rapper Frank Ocean, provavelmente foi o melhor disco do ano na visão da crítica. O lançamento foi o mais mencionado pelos críticos nos top 10 mundo afora. A propósito, sendo ou não o novo rock conforme se proclama por aí, o rap ao menos foi o gênero que mais se aproximou da unanimidade na eleição dos melhores discos de 2012. Seguindo Frank Ocean, o rapper Kendrick Lamar teve um dos lançamentos mais mencionados nas listas: "good kid, m.A.A.d city".

Para deixar 2012 para trás de vez, este blog fez uma varredura nas listas de melhores discos do ano de 10 veículos gringos para achar os melhores dos melhores. O caminho para encontrar os "dez mais dos dez mais" foi simples. Quem tinha mais menções nas listas de NME, Rolling Stone USA, Spin, Spinner, Pitchfork, Stereogum, The Guardian, MTV.com, BBC e Fact Magazine foi passando na frente.

58 lançamentos foram citados nestas dez listas, mas só dois deles se aproximaram da unanimidade, como dito acima: Frank Ocean e Kendrick Lamar apareceram em 9 das dez listas. Fiona Apple e Japandroids apareceram em metade delas. Na sequência, Grimes e Swans apareceram em quatro. Tame Impala, Jessie Ware e Alt-J, em três. E, finalmente, Miguel, em duas. No desempate, quem tinha mais menções entre o 1º e o 5° lugar pegou a posição da frente.

43 discos ou 74% dos listados foram citados uma única vez - o que mostra uma forte discordância - ou variedade de pontos de vista, como quiser - por parte da crítica.

Abaixo, o resumo disso tudo e as listas de cada um dos veículos mencionados.




NEW MUSICAL EXPRESS
1 "Lonerism", Tame Impala
2 "Visions", Grimes
3 "Channel Orange", Frank Ocean
4 "(III)", Cristal Castles
5 "An Awesome Wave", Alt-J
6 "Given to the Wild", The Maccabees
7 "Beard Wives Denim", Pond
8 "In the Bellow of the Brazen Bull", The Cribbs
9 "Jake Bugg", Jake Bugg
10 "Django Django", Django Django

ROLLING STONE
1 "Wrecking Ball", Bruce Springsteen
2 "Channel Orange", Frank Ocean
3 "Blunderbuss", Jack White
4 "Tempest", Bob Dylan
5 "The Idler Wheel Is Wiser than the Driver of the Screw and Whippin Cords Will Serve You More than Ropes Will Ever Do", Fionna Apple
6 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
7 "Here", Edward Sharpe & The Magnetic Zeros
8 "Uno!", Green Day
9 "Celebration Rock", Japandroids
10 "Psychedelic Pill", Neil Young and Crazy Horse

SPIN
1 "Channel Orange", Frank Ocean
2 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
3 "Celebration Rock", Japandroids
4 "Teklife Vol. 1 - Welcome to the Chi", DJ Rashad
5 "Kaleidoscope Dream", Miguel
6 "The Haunted Man", Bat For Lashes
7 "The Seer", Swans
8 "R.A.P. Music", Killer Mike
9 "Twins", Ty Segall
10 "Master of My Make-Believe", Santigold

SPINNER
1 "The Idler Wheel Is Wiser than the Driver of the Screw and Whippin Cords Will Serve You More than Ropes Will Ever Do", Fionna Apple
2 "Channel Orange", Frank Ocean
3 "Celebration Rock", Japandroids
4 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
5 "Old Ideas", Leonard Cohen
6 "A Thing Called Divine Fits", Divine Fits
7 "Tramp", Sharon Van Etten
8 "Boys & Girls", Alabama Shakes
9 "Bloom", Beach House
10 "Visions", Grimes

PITCHFORK
1 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
2 "Channel Orange", Frank Ocean
3 "The Idler Wheel Is Wiser than the Driver of the Screw and Whippin Cords Will Serve You More than Ropes Will Ever Do", Fionna Apple
4 "Lonerism", Tame Impala
5 "The Seer", Swans
6 "Visions", Grimes
7 "Bloom", Beach House
8 "Kill For Love", Chromatics
9 "The Money Store", Death Grips
10 "Shields", Grizzly Bear

STEREOGUM
1 "The Idler Wheel Is Wiser than the Driver of the Screw and Whippin Cords Will Serve You More than Ropes Will Ever Do", Fionna Apple
2 "Channel Orange", Frank Ocean
3 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
4 "The Seer", Swans
5 "Devotion", Jessie Ware
6 "Attack on Memory", Cloud Nothings
7 "Celebration Rocks", Japandroids
8 "Heaven", The Walkmen
9 "Something", Chairlift
10 "Swing Lo Magellan", Dirty Projectors

THE GUARDIAN
1 "Channel Orange", Frank Ocean
2 "Visions", Grimes
3 "Devotion", Jessie Ware
4 "Swing Lo Magellan", Dirty Projectors
5 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
6 "Lonerism", Tame Impala
7 "An Awesome Wave", Alt-J
8 "Coexist", The XX
9 "In Our Heads", Hot Chip
10 "The Bravest Man in the Universe", Bobby Womack

MTV.com
1 "Celebration Rocks", Japandroids
2 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
3 "Red", Taylor Swift
4 "Channel Orange", Frank Ocean
5 "Fear Fun", Father John Misty
6 "R.A.P. Music", Killer Mike
7 "Kaleidoscope Dream", Miguel
8 "Some Nights", Fun.
9 "Sweet Heart Sweet Light", Spiritualized
10 "The Idler Wheel Is Wiser than the Driver of the Screw and Whippin Cords Will Serve You More than Ropes Will Ever Do", Fionna Apple

BBC MUSIC BLOG
1 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
2 "Channel Orange", Frank Ocean
3 "One Day I'm Going to Soar", Dexys
4 "Devotion", Jessie Ware
5 "Trouble", Totally Enormous Extinct Dinosaurs
6 "The Money Store", Death Grips
7 "Reggae Music Again", Busy Signal
8 "Love This Giant", David Byrne and St. Vincent
9 "An Awesome Wave", Alt-J
10 "Boys & Gitls", Alabama Shakes

FACT MAGAZINE
1 "good kid, m.A.A.d city", Kendrick Lamar
2 "Dutch TV Ashar Plumes", Lee Gamble
3 "Playin Me", Cooly G
4 "Celestial Joy", Horrid Red
5 "Godo f Black", Spaceghostpurrp
6 "How to Dress Well", Total Loss
7 "Classical Curves", Jam City
8 "From the Far Future Part. 2", Terrence Dixon
9 "The Seer", Swans
10 "Rückverzauberung 6", Wolfgang Voigt



3 de jan de 2013

Queridinhas do mundo da moda há algum tempo e dos fãs de rock desde sempre, as camisetas de bandas ganharam uma lista do tipo best-selling na Inglaterra. A rede de lojas HMV, focada em produtos de música, cinema e tecnologia, revelou as dez camisetas de rock mais vendidas em 2012. Em meio a muitas estampas retrô, o modelo que reproduz o cartaz da turnê norte-americana de 1978 do Black Sabbath liderou as vendas. David Bowie, Beatles e Led Zeppelin também aparecem na lista.


1) Black Sabbath - US Tour 78


2) Led Zeppelin - USA 77


3) Led Zeppelin - Celebration Day


4) David Bowie - Smoking


5) Bruce Springsteen - Sand Tour


5) Foo Fighters - Gold logo


6) AC/DC - Angus And Brian


7) Metallica - Skull Explosion


8) Rolling Stones - Union Jack Tongue


9) Beatles - Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band


10) Guns N' Roses - Appetite For Destruction



Tecnologia do Blogger.