3 notas sobre a morte de David Bowie

O que eu trouxe na bagagem da Colômbia

A(s) pergunta(s) que eu não fiz para Steve Aoki

30 de jul de 2014

Dizem que Mick vai tocar no Mineirão, mas acabei esbarrando com ele lá na Dinamarca

Na minha viagem para o Festivalando, projeto de turismo musical que visita festivais de música pelo mundo, tenho me esbarrado inevitavelmente em bandas que estão fazendo as malas para o Brasil. As duas primeiras delas eu encarei ainda no Roskilde Festival, na Dinamarca, no fim de junho: Rolling Stones e Arctic Monkeys.

Os Stones ensaiam uma turnê pelo Brasil no início de 2015. Não há nenhuma confirmação oficial, mas os boatos que vêm se arrastando nos últimos meses já estão se transferindo para o nível dos rumores cada vez mais sólidos. Segundo o jornal Destak, BH, São Paulo e Rio devem receber os ingleses em fevereiro ou março do ano que vem. Com toda sinceridade, conto aqui que o show na Dinamarca não foi assim aquela Brastemp, mas foi uma experiência extremamente necessária e importante na minha vida.

Já os Monkeys estão com datas marcadas (e já esgotadas) para 14 e 15 de novembro, em São Paulo e no Rio, respectivamente. Em Roskilde, o repertório ótimo do "A.M" foi prejudicado por um roteiro que deixa o show meio sonolento em determinado ponto. Teve um show de poses do Alex também. Sobre esse show eu falo aqui.

28 de jul de 2014

Acredite, dinamarqueses também sabem pirar e fazer festa loucamente

Contei aqui ontem que estou em viagem pela Europa para acompanhar festivas de música em razão de um novo projeto, o Festivalando, um site de turismo musical. Pois a primeira parada dessa rota festivaleira foi o Roskilde Festival, na Dinamarca. Já um quarentão (ele é realizado desde 1971), o Roskilde me apresentou novas possibilidades e mudou muito o que eu mesma entendo por ser um festival de música. Depois de quase uma semana imersa num festival com nunca antes, saí de lá apaixonada, com vontade de voltar outra vez, e com a mente cheia de novos conceitos. Conto um pouco sobre isso neste texto aqui e acho que você deveria ir lá no Festivalando ler.

27 de jul de 2014



Sumi sem avisar e deixei isso aqui acumular teia de aranha, não é mesmo? Mas é que uma viagem de dois meses por seis países diferentes dá uma bagunçada na vida da gente, mais ainda quando ela envolve trabalho. Mas hoje, na metade desses dois meses, finalmente consegui parar para dar satisfações por aqui. Estou em uma cruzada de dois meses pela Europa para acompanhar alguns festivais de verão por aqui. Tudo isso está sendo documentado pouco a pouco no Festivalando, projeto novo feito em parceria com as sisters Gracielle Fonseca e Paula Costa.

A ideia fundamental, amparada pelo conceito de turismo musical, é viajar pelo mundo para festivais de música e chamar atenção das pessoas para as experiências que se vive nesse tipo de evento. Entrelaçado com tudo isso, dicas e impressões sobre lugares, comidas e situações com as quais a gente se esbarra quando se está em viajem.

Começamos com nossas impressões sobre festivais brasileiros (porque a gente viaja pelo Brasil também, uai!) e contamos um pouco das nossas impressões sobre o Lolla, o Rock in Rio e o Roça in Roll. Agora, nesta primeira temporada de viagens, passamos pelo Roskilde, na Dinamarca, Popegoja, na Suécia, e Montreux, na Suíça. Nesta semana, tem dose dupla de Alemanha com o Resist to Exist e Wacken. Depois, seguimos para a República Tcheca, onde acompanhamos o Brutal Assault, e encerramos essa primeira turnê festivaleira no Sziget, na Hungria, já na segunda quinzena de agosto.

Até lá, vou continuar sem aparecer por aqui com outro assunto senão o próprio Festivalando. Nos próximos dias, vou recapitular alguns dos highlights dessa imersão no universo dos festivais de música. Se você quiser, pode ir lá direto no site e ler uma parte ainda pequena do grande conteúdo que a gente tem para despejar.


Tecnologia do Blogger.