19 de mai de 2014

Candidatos à mitologia americana do futuro, Jay-Z e Beyoncé encarnam os mitos do passado Bonnie e Clyde

Bonnie e Clyde, dupla assaltantes que liderou um bando aterrorizante de roubo a bancos, comércios e postos de gasolina no início dos anos 1930, nos Estados Unidos, e cuja morte completa redondos 70 anos nesta semana, é um dos casais mais icônicos da cultura norte-americana. Povoam o imaginário yankee sustentados por um fascínio gerado pela mistura de amor, poder e transgressão. Seduzem pela interpretação dúbia de mocinho e bandido que provocam: desrespeitavam a lei, mas atacavam instituições que levaram os Estados Unidos à bancarrota em 1929 - quase como uma versão em inglês de Lampião e Maria Bonita.

Poderosos que são, e cientes desses símbolos poderosos - ou talvez apenas conduzidos pelo poder que esses símbolos exercem sobre o seu imaginário enquanto norte-americanos, Beyoncé e Jay-Z brincam com fogo sem o menor pudor e encaram uma sugestiva releitura contemporânea do famoso casal no vídeo que promove sua nova turnê conjunta, "On The Run", que estreia nos Estados Unidos no mês que vem com muita pompa e roubo na bilheteria - com o perdão do trocadilho, tem gente por lá vendo como assalto os preços dos ingressos, que variam de US$ 300 a US$ 5 mil.

Tão poderosa quanto o casal que tem os únicos nomes da classe artística na lista das 100 pessoas mais poderosas da indústria musical hoje, a peça promocional, que já chegou estrondosa na internet em formato inédito para a simples divulgação de uma turnê, é um falso trailer de um falso filme chamado "Run". "Coming never" nos cinemas, junta "apenas" Sean Penn, Jake Gyllenhaal, Blake Lively e mais um punhado de gente de Hollywood para mostrar como Jay-Z, um gângster com muita ambição, envolve a amada Beyoncé em uma perigosa trama criminosa. O resto é tiro, porrada e bomba.

Dias depois de dizer que eram gente como a gente, com seus próprios casos de família, ao justificar a briga de Solange Knowles com Jay-Z em um elevador (o "Solangegate"), Beyoncé e o marido rapper lembram o mundo que não é bem assim com o lançamento de "Run". Com as armas que têm - popularidade, poder e carisma, tomam mais uma vez o mundo de assalto e usam um dos principais símbolos do folclore de seu país para mostrar que, assim como Bonnie e Clyde, têm um apelo irresistível e duradouro, seja lá quais forem seus fins. E com eles ninguém pode.





PS: Aparentemente predestinados a encarnar a versão moderna do mito de Bonnie e Clyde, Beyoncé e Jay-Z já haviam vivido a dupla na faixa "'03 Bonnie and Clyde" em faixa e clipe lançados pelo rapper em 2002, quando os dois estavam a um passo de formar um casal.






0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.