20 de jul de 2010

Depois de sustentar por cerca de três meses a marca de vídeo mais visto da história do YouTube, o clipe de "Bad Romance", de Lady Gaga, que havia atingido 180 milhões de visualizações em abril, perdeu o recorde na última semana para "Baby", de Justin Bieber. O clipe do menininho chegou a 246 milhoes de views, ultrapassando as 245, 5 milhões de visualizações que o clipe de Lady Gaga havia conseguido atingir depois do recorde de abril.

Mais que medir a popularidade das duas mais recentes sensações do pop mundial, os números apontam para uma situação que, apesar de cada vez mais consistente, passa desapercebida em função da pressa e da velocidade com as quais esses feitos são anunciados na internet.

Daqui para a frente, os critérios de medição da fama no mundo da música saem das rádios e das lojas de discos para entrarem no mundo virtual, feito de cliques e views. Nesse sentido, a parada da Billboard, que desde a década de 50 tem sido a grande referência do mundo pop para apontar quem faz sucesso, vai perdendo o sentido de sua existência, pelo menos se continuar no formato atual, baseado no que as lojas vendem e no que as rádios tocam. Perde mais sentido ainda se considerarmos que essa parada sempre foi baseada em dados do mercado norte-americano e europeu, diferentemente da parada feita de cliques e views, que quantifica o sucesso sem limitações geográficas. É, portanto, mais descentralizada e, acredito, mais fiel ao que de fato o mundo anda consumindo em termos musicais.

Vivemos uma nova ordem mundial no mundo pop.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.