9 de abr de 2011


Para Ozzy Osbourne vale a máxima a "primeira impressão é a que fica". Aos 62 anos de idade, mais de quarenta de carreira, ele ainda é apresentado como o "Príncipe das Trevas" e lembrado como o cara que experimentou todas as substâncias tóxicas possíveis e mordeu um morcego em pleno palco, pensando ser o animal uma réplica de borracha. A herança vem dos tempos de Black Sabbath, banda considerada uma das precursoras do heavy metal, que se cercou de ícones, para alguns, satânicos em letras, capas de disco e visual. Mas o Ozzy dos dias atuais mantém um pé no mito e avança com o outro para uma nova realidade.

"Hoje eu não bebo álcool, não uso drogas, não fumo, estou totalmente limpo", ressaltou o cantor em entrevista coletiva concedida a jornalistas em São Paulo. "Eu sou um cara normal, sem nada especial, só tenho uma boa vida", completou.

À recuperação do vício, soma-se o inusitado cargo de colunista de saúde do jornal britânico The Sunday Times. No espaço, o cantor dá conselhos para os leitores. A uma fã preocupada com o irmão que começou a usar drogas, por exemplo, Ozzy responde: "Não importa o quanto seu irmão esteja se divertindo, Susan. Preciso dar a ele o mesmo conselho que meu médico me deu: pare de usar essas coisas já". No clipe de "Life Won't Wait", primeiro de seu atual disco solo, "Scream", ainda estão lá elementos do universo que construiu o mito do príncipe das trevas, como o cemitério e caixões, mas, no lugar do culto a toda essa simbologia, o cantor parece repensar a vida, intercalado por cenas de brigas, farras e bebedeiras.

Por outro lado, ainda há muito também do Ozzy que entrou para a história do rock. Mantém os cabelos longos, o figurino sempre preto e as unhas pintadas da mesma cor. No palco, sua performance continua agradando os milhares de fãs que lotam seus shows e distante de críticas. "De uns tempos pra cá, o Ozzy fala embolado e gagueja, por causa dos abusos que ele cometeu, mas, quando sobe no palco, ele se transforma. Isso é fenomenal. O cara dá um show, com 62 anos está com o vigor de um garoto de 25", garante Adriano Falabella, radialista e músico que descreve Ozzy com simpático e educado, com base em um breve encontro que teve com o cantor em uma de suas passagens pelo Brasil.

O resto, segundo ele, é lenda. "Vários artistas, começando principalmente pelo Alice Cooper, criaram essas lendas. Teve o Kiss também, que diziam que matavam pintinhos. Essa coisa dele comer morcego, dele ser o príncipe das trevas, isso tudo é uma grande jogada de marketing, é rock teatral", avalia. Pelo visto, desse teatro o vocalista também não abre mão totalmente. Talvez para não fugir demais das expectativas e garantir que tudo está dentro do "padrão Ozzy de normalidade", solta durante a entrevista em São Paulo, misturando português e inglês: "I'm louco!".

Ozzy Osbourne
9 de abril, às 21h30
Mineirinho - Av Antônio Abrahão Caram, 1001 - Pampulha
Classificação etária: 16 anos
Ingressos:
Arquibancada – R$ 140,00 (inteira) / R$ 70,00 (meia)
Pista – R$ 180,00 (inteira) / R$ 90,00 (meia)
Pista Premium – R$ 500,00 (inteira) / R$ 250,00 (meia)
Informações: 4003-0848

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.