17 de abr de 2014

Guns: quase brasileiros

Termina hoje (17), em Fortaleza, a mega turnê de um mês do já não tão-mais-mega-assim Guns n' Roses. Do dia 20 de março até esta quinta, foram nove shows em cidades do sul, sudeste, centro-oeste e nordeste - houve apenas um breve recuo para os vizinhos Paraguai, Argentina e Bolívia antes dos dois últimos shows.

Em tempos áureos, lá nos idos de 1992, 30 dias seriam suficientes para a banda deixar um rastro de muita arruaça, bebedeira e algumas dezenas de cadeiras jogadas pela janela do hotel, mas, como os tempos são outros, esse tipo de coisa hoje em dia é para profissionais da estirpe de Justin Bieber. Fazendo a linha de gente como a gente, a banda que ainda chamam de Guns (mas que teve Dizzy Reed e Duff McKagan na formação que passou pelo país) teve dias típicos de um brasileiro comum: esbarrou em protestos, encarou um assalto e ostentou o encontro com uma celebridade nas redes sociais. Abaixo, um breve diário gunserístico-tupiniquim destas últimas semanas:  

24 de março - #OGiganteAcordou
Um atraso de duas horas no estreia da turnê, no Rio, no dia 20, e mais outros 25 minutos de espera para os fãs que acompanharam o segundo show da turnê, em BH. Parecia tudo normal na rotina do Guns até que alguns dos integrantes, de bobeira em Brasília, resolveram turistar. O passeio escolhido foi o Museu de Anatomia Humana da UnB (!), o que já valeria aquelas notinhas do EGO. Mas eis que os músicos se deparam, no local, com um protesto de alunos contra o fim das aulas práticas de anatomia e decidem aderir à causa. "#AnatoJá", "+ Técnicos de Anatomia", diziam os cartazes que a banda erguia, no cumprimento de seu não-dever cívico.



27 e 28 de março - Um rolezinho "de Bowie"
Próxima parada: São Paulo. Sempre há muito o que fazer por lá, mas a escolha foi o rolezinho do momento na cidade: a exposição do Bowie no MIS. Não se sabe se a banda (sem Axl) pegou as inevitáveis filas para ter acesso à mostra, mas os sorrisos animados e cheios de vigor da foto que registra a visita indicam que eles não perderam mais de uma hora parados à beira da avenida Europa. No dia seguinte, veio o show. Notando que já estava na hora de fazer uma média com a galera do Brasil, a banda não se contentou em levar uma bandeira do país para o palco e tocou o "Tema da Vitória" para lembrar os 20 anos de morte de Ayrton Senna.



13 de abril - Axl Marrom
Dias agitados estavam por vir. E a presença do baixista Duff McKagan nos shows que ocorreriam em Recife e Fortaleza não era, nem de longe, a razão dessa agitação. A sequência de eventos fantásticos no nordeste começaria com o encontro de Axl e Alcione no Aeroporto Internacional de Recife numa tarde domingo. Nas redes sociais, uma troca de elogios daquelas que a gente vê entre Faustão e os globais no domingão: "Com a incrível Alcione!", disse Axl no Twitter. No Instagram, Alcione devolveu o entusiasmo em dobro: "Hoje eu ganhei meu dia! Encontrei meu ídolo Axl Rose! Abracei, beijei, cheirei, fiz tudo que tinha direito! Sou muito fã do Guns N' Roses e especialmente dele!".



14 de abril - Perdeu, gringo!
"Uma cerveja antes do almoço é muito bom pra ficar pensando melhor". Se havia alguma intenção de seguir a filosofia sabiamente propagada por Chico Science, ela foi abortada quando o guitarrista Richard Fortus e sua esposa foram vítimas de um assalto, logo após o almoço, na porta do hotel em que estavam hospedados. Levaram a bolsa da moça, ainda que fãs que aguardavam a banda no local tenham tentado correr atrás dos bandidos, sem sucesso.

15 e 16 de abril - Zumbis e Tubarões
Novamente, um atraso de duas horas diante da plateia recifense parecia indicar que tudo havia voltado ao normal na rotina do Guns, apesar dos agitos (bons e ruins) dos dois dias anteriores. Uma referência a "Praieira", da Nação Zumbi, durante o show (ibagens, quero ibagens), mostrou que a banda se encantou com as belezas locais. A troca da foto do perfil de Axl Rose por uma imagem das inúmeras placas que sinalizam a presença de tubarões nas praias recifenses só deu mais certeza sobre isso. "Eles têm tudo aqui... Tubarões, tubarões, tubarões... Eles são os melhores! Errr .. Quer dizer, os piores! Ha!", tuitou um Axl empolgado.

Axl e sua foto de perfil no Twitter: muito amor por Recife




0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.