6 de mar de 2014

Ele só quer saber de agradar a galera

Bruce Springsteen finalizou uma série de shows na Austrália e na Nova Zelândia nesta semana e mostrou que incluir um hit do repertório local no setlist não foi um agrado exclusivo para o Brasil - o boss tocou "Sociedade Alternativa" em sua passagem por São Paulo e Rio, no ano passado. Bruce é um cara legal sempre, e faz o maior esforço pra ganhar a plateia. Na Oceania, o músico lembrou ícones locais em cada um de seus shows com covers que foram escolhidos de forma certeira e detalhista. De modo geral, o foco foi na velha guarda. Da nova geração, só Lorde teve a honra de ser lembrada; ficou faltando um tributo à turminha psicodélica do Tame Impala, Jagmar Wa e afins.

"Highway To Hell", do AC/DC, para homenagear a banda cujos membros, apesar de terem nascido na Escócia, migraram para a terra do canguru e lá formaram essa banda que, você sabe, merece o respeito de qualquer um. Bruce tocou nos shows de Adelaide (com o muso Tom Morello), Melbourne e Perth - nesta última, há uma estátua de Bon Scott, primeiro vocalista da banda.



"Don't Change", do INXS, para homenagear a banda de Michael Hutchence no show de Sidney, mesma cidade onde o grupo nasceu. Bruce e a E Street Band mantiveram o jeitão oitentista do single, um dos primeiros da carreira do INXS, lançado em 1982.




"Friday On My Mind", do Easybeats, para homenagear esta banda que foi um dos principais nomes do pop rock australiano nos anos 1960. O cover também foi feito no show de Sidney, onde a banda se formou. Coincidentemente, o posto de guitarrista do grupo foi ocupado por George Young, irmão mais velho de Angus e Malcolm Young, a dupla endiabrada do AC/DC. George, inclusive, produziu a banda dos irmãos mais famosos e também é coautor de outro hit vindo da Austrália, "Love Is In The Air", mas este sucesso Bruce preferiu ignorar pra não pagar de tiozinho.



"Stayin' Alive", do Bee Gees, para homenagear os irmãos ingleses que se mudaram para Queensland, na Austrália, e lá deram início à sua carreira de sucesso (essa coisa de irmãos britânicos que se mudam para a Austrália para fazer música dá certo, não é mesmo?). A E Street Band deu bastante peso ao hit, o que livrou Bruce de dancinhas à la Tony Manero.



"Royals", da Lorde, em Auckland, na Nova Zelândia, terra natal da moça que é dona de um dos hits de 2013. O rap ganhou releitura pelas mãos de Bruce e virou um solo acústico com introdução de gaita.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.