17 de mai de 2012

Holograma é a palavra do momento. Desde que o Tupac apareceu via projeção no show do Snoop Dogg, no Coachella, só se fala nas possibilidades de isso virar uma nova modalidade de turnê. É quase garantido que a versão tecnológica de Tupac comece uma série de shows. Michael Jackson pode ter o mesmo destino, apresentando-se ao lado dos Jackson 5, segundo afirmou um de seus irmãos, Jackie.

O fato é que a coisa poderia ter causado muito mais estardalhaço um tempo atrás. Em 2010, surgiu um boato de que Paul e Ringo se juntariam a hologramas de John e George para um show beneficente em Los Angeles. Nada mais foi divulgado desde então e não se sabe em que medida era só mesmo um boato ou um projeto de verdade. Pioneiros em uma série de ações, os Beatles perderam essa do holograma para o Tupac.

Uma questão que se impõe agora é a validade, em vários sentidos, de uma ferramenta dessas. Que sentido faz você sair de casa para ver uma projeção? Quanto você pagaria para ver um show nesse formato, tendo em vista que os custos de produção são muito menores? - Não há cachê, despesas com roadies, estadias, etc.

A discussão surgiu hoje em um dos grupos de que faço parte no Facebook e cheguei à seguinte conclusão, no caso específico dos Beatles: um show com hologramas de George e John + Paul e Ringo em carne osso não me convenceria. Forjaria uma reunião que nunca mais poderá acontecer e ainda por cima geraria um estranhíssimo anacronismo. Não dá para colocar o Paul de 70 anos para dividir o microfone com o John de 40 (o mais envelhecido possível que pode-se ter o John, que morreu com esta idade). Por outro lado, pagaria para ver a reconstituição de shows importantes da banda. Seria gratificante, por exemplo, se transformassem em holograma o show do Shea Stadium. Quem nunca pensou como seria a sensação de estar naquele show? Daria para passar por uma experiência mínima que fosse daquela louca noite de 1965. Enfim, viver experiências antes impossibilitadas pela barreira do passado é o caminho mais interessante que se abre com o bafafá em torno do holograma.



0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.