2 de dez de 2010

O samba não é só ritmo nem dança, é também personagem e tema de si mesmo, afinal, quantos sambas não falam sobre o próprio samba? Nessa brincadeira de metalinguagem - que, acho, só teve paralelo com algumas composições nas primeiras décadas de rock, quando Chuck Berry, por exemplo, quando cantava sobre uma tal de "rock 'n' roll music" - o que mais gosto é quando, mais que tema, o samba é personificado nas músicas e ganha feições humanas, sentimentos e poder de ação, talvez para lembrar o quanto ele se assemelha a nós.

"Samba, negro forte destemido
Foi duramente perseguido
Nas esquinas, no botequim, no terreiro"




"O samba ainda vai nascer
O samba ainda não chegou
O samba não vai morrer
Veja o dia ainda não raiou
O samba é o pai do prazer
O samba é o filho da dor"



"Eu sou o rei do terreiro
Eu sou o samba
Sou natural daqui do Rio de Janeiro
Sou eu quem levo a alegria
Para milhões de corações brasileiros"

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.