28 de jun de 2010



Quando, em 1997, o mundo descobriu e aclamou a música cubana, revelada por meio do Buena Vista Social Club, projeto que reuniu músicos cubanos que tocavam no clube homônimo de Havana, ninguém imaginava que aquela reunião, apesar de ótima, não havia sido programada daquela forma. A ideia original era reunir músicos cubanos e malineses mas, por um motivo que nunca foi esclarecido, os artistas do Mali jamais conseguiram se encontrar com os colegas de Cuba.

Treze anos depois, finalmente, o encontro acontece, registrado em disco, com um nome que traduz o objetivo inicial: Afrocubism. Do lado cubano, está Eliades Ochoa (voz e violão) e sua banda de apoio, Patria; do lado malinês, Bassekou Kouyate (ngoni), Djelimady Tounkara (guitarra), Toumani Diabaté (kora), Kasse Mady Diabaté (voz) e Lasana Diabaté (balafon).

O disco deve chegar ao mercado a partir de setembro, mas espanhóis e holandeses, sortudos, ouvirão tudo antes, já que o Afrocubism tem shows marcados nestes dois países nos dias 9 e 11 de julho, respectivamente. Para o resto do mundo, por enquanto, só o teaser que circula na internet.

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.